É possível voltar ao estado normal após um AVC; saiba como.

10/10/2011 20:41

 

As três horas seguintes aos primeiros sintomas de um acidente vascular cerebral, AVC, são decisivas na recuperação do paciente. De acordo com o neurologista especializado no assunto, Antônio Morato Leite Neto, "50% das pessoas que procuram um hospital nas primeiras três horas e são tratadas com o medicamento RTPA recuperam o estado normal de saúde". A outra metade fica com sequelas leves e variáveis, segundo ele. O RTPA é uma droga injetável norte-americana que destrói o coagulo, desobstrui a artéria e impede o avanço do AVC.

As consequências dos problemas vasculares no cérebro matam uma pessoa a cada cinco minutos, de acordo com os dados do Ministério da Saúde. A doença segue há anos como a causa que mais mata no País. O problema, segundo Morato, é a procura tardia por ajuda. "A pessoa sente o formigamento na mão e só vai ao médico no dia seguinte", exemplificou. Nesta situação o RTPA não é eficaz. Se o entupimento for causado por um coágulo do coração é usado um anticoagulante no tratamento. Se for acúmulo de gordura, uma droga que evita que as plaquetas grudem na região.

Mais de 60% das pessoas que procuram ajuda muito tempo depois que os sintomas apareceram, ficam com sequelas, de acordo com o especialista. Segundo o vice-presidente do Departamento de Doenças Cérebro Vasculares da Academia Brasileira de Neurologia, Rubens Gagliardi, o tempo é fator crucial na diferença entre ficar com sequelas ou não. "O AVC é o rompimento ou entupimento da veia, que impede o fluxo do sangue. O sangue é o que carrega oxigênio e o combustível para corpo", explicou.

O AVC pode atingir qualquer pessoa, apesar de ser mais comum a partir dos 40 ou 50 anos, e existem casos de jovens de 20 e 30 anos que tiveram o acidente. Antes de ter que buscar ajuda médica, existem hábitos que podem ajudar a evitar o AVC. De acordo com Gagliardi, praticar esporte, evitar alimentos gordurosos, manter o peso ideal, a pressão arterial controlara, colesterol adequado e controlar acido úrico estão na lista de prevenção. "O paciente deve tratar com medicamentos indicados por um profissional quando apresentar alteração", alertou.

Sintomas: como reconhecer
O neurologista Antônio Morato Leite Neto classifica o AVC como um problema que manifesta sintomas negativos, de perda. "O braço ou a perna fraquejar, um lado do copo formigar, vertigens fortes, imagens duplas e paralisia", citou Morado sobre sensações que caracterizam um AVC.

Segundo ele, os sintomas podem aparecer de maneira fraca, como apenas um formigamento na mão, como mais agudos, quando a pessoa sente que o teto está girando e perde o equilíbrio. Um dos relatos mais comuns entre os pacientes é a dificuldade para escrever e de articular as palavras no momento do acidente.

 

Fonte : http://saude.terra.com.br/